quinta-feira, 3 de julho de 2008

Teu vôo!

Na dor encontro a cumplicidade que
despertava em momentos mágicos,
onde nossos laços se evidenciavam.
Tua figura ousada e desafiadora diante
de um mundo sem compreensão.

A generosidade de alguém que
não tinha nada e oferecia tudo.
A alegria de um pássaro de canto sereno,
que sabia esbravejar e defender seu ninho.
Um pássaro que tentou durante
toda a sua vida aprender a voar.

Você não deixa seus erros, afinal, todos os comentem.
Em nossas lembranças deixa teu sorriso,
tuas brincadeiras, tua risada mais gostosa,
esse teu jeito de achar que a vida pode ser maravilhosa.

Jamais esquecerei do dia em que junto a nossa mãe,
te embalei nas águas do rio Amazonas
para te levar até o nosso berço,
O lugar onde ensaiastes teus primeiros vôos,
para onde sempre retornava depois de cada aventura.
Onde ensinastes o doce sabor de uma gargalhada,
destas que sempre destes,
aparentemente por banalidades.
Afinal, soubestes encontrar na simplicidade
do dia-a-dia o sentido da felicidade.

Uso de tua brincadeira de adolescente em dar a cada letra
de um nome a tradução não só de teus olhos, mas de teu coração,
que conseguiam com generosidade expressar o que as pessoas
representavam em tua vida.
Mas, sem tua maestria, apenas
traduzo em meus pensamentos
as palavras: alegre, intensa, amável, generosa,
afável, companheira e brincalhona.

*Minha amada irmã Ana Carla

(Andréa Zílio - Foto: Carmem Rosa)

3 comentários:

Golby disse...

Andréa,
Não dá para medir dor, nem anseios, nem espaços em brancos, palavras por dizer.
Estamos aqui, do lado de cá, orando e pensando em ti numa corrente forte de energia que possa, talvez, abrandar um pouco que seja essa perda.
Das amigas Rachel e Golby.

Rachel disse...

amiga... maninha (como gosto de te chamar), sei que nesse momento nenhuma palavra que te diga será suficiente para acalentar tua dor, mas quero que saibas que estou aqui orando por ti e pela tua mãe, pedindo a Deus que essa dor imensa será transformada em boas lembranças dos momentos vividos juntos, das alegrias, das lutas, das muitas vitórias. Beijos. Rachel

Anônimo disse...

Linda ela!Linda vc!O lado ruim da intensidade é ser breve.O lado bom, é ser inesquecível. Te amo...e conte sempre comigo. Beijo, Dandan.