domingo, 13 de julho de 2008

Rumos!

Sei que o vazio deixado pela partida da tua mana (...)
Apesar do caminho compartilhado,
durante boa parte dessa encarnação,
em algum momento cada uma seguiu um rumo.
Ela preferiu viver intensamente, como se a vida
fosse só o agora, o hoje.
Tu não! Seguistes o caminho do conhecimento,
como se a vida fosse muito além do que
podemos sentir no mero instante.
Isso não significa que és menos intensa do que ela.
Tão pouco que ela tenha sido menos sábia.
A diferença é que a tua intensidade é
raciocinada e a sabedoria dela era empírica.
Nesses reversos, vocês criaram versos.
Nem sempre com rima e métrica.
Mas, com as cores dos sonhos de quando eram meninas.
Sonhos de tornarem-se estrelas de seus próprios mundos,
histórias e escolhas.
Então,quando a saudade apertar,olhe para o céu?!
E perceba a estrela mais bonita sorrindo para ti.
Dizendo que vale a pena viver para, um dia,
simplesmente virar estrela.
E brilhar, brilhar, brilhar...

(De Dani para Andréa)

Um comentário:

Claudinha Bártholo disse...

Tá lindo isso...
estamos com muita saudade Zílio.
BEIJOSSS