sexta-feira, 13 de março de 2009

Alma!

Ela observa as folhas se despedirem e novos raios de sol iluminam o embrulho que chega. Afoita, o abre com ansiedade em pensamentos que viajam na tentativa de adivinhar o que realmente poderia couber ali. Impensável... a face não mostra tudo, mas ressoa em brechas muita luz. Nesse dedilhar de adivinhações, a inestimável surpresa da oferta que supre um dos maiores anseios do ser humano: sentir. Assim, ela conhece um novo sorriso, o misterioso olhar que lhe conta segredos, o aconchego do abraço sereno, a voracidade do desejo, as risadas mais gostosas, a companhia de uma alma livre, assim, afinada com as suas asas.
(Foto: A.Z)

Um comentário:

Claudinha Bártholo disse...

"companhia de uma alma livre..."

Belo texto como sempre.
bjo