terça-feira, 5 de agosto de 2008

Sinto

O pensamento navega pra longe, sentindo o cheiro inebriante da inspiração do
desejo das rosas vermelhas, a lealdade das rosas amarelas e o encanto das margaridas, todas postas à mesa.
Observo a grandeza da árvore que se exibe do outro lado da janela, imponente, majestosa.
O silêncio mais alto invande minha alma, serenando meus pensamentos.
Meu coração sorrir com lágrimas, chora em gargalhadas.
Um mar de emoções da icoerência mais sensata,
vivida somente quando a alma está livre, escalando sonhos que pareciam impossíveis.
Uma vida que corre como as águas de uma cachoeira,
que sabe se fazer brilhar na queda que parece beirar um precípicio mas, na verdade,
é apenas um caminho necessário e energizante para ela harmonizar-se ao rio.
Encontro em tua alma a harmonia de minha alma, ambas navegando em um turbilhão de
paixão, se fazendo conhecedora dos encantos e valores do amor, o mais puro, o mais íntimo.


(Texto: Andréa Zílio / Fotos: Sérgio Vale)


Um comentário:

Claudinha Bártholo disse...

Oi Zílio, como vc tá minha flor??? Vim deixar um beijo dizer que te amo muitoooo.
"meu coração sorri em lágrimas, chora em gargalhadas"

TUDO, BEIJOSSSSS