domingo, 7 de setembro de 2008

Sabores e contrastes!

Desnuda tua alma, te encontras nestas chamas
e sacia tua sede pela vida.
Faz da caricatura mais excêntrica, a serenidade
de uma fonte inesgotável de alegria.
Tua intrínseca inquietude se transformará
em uma luz nesta escuridão.
Uma labareda diante de uma gota d'água,
uma cascata diante de uma fogueira.

Não ressoe nenhum grito de dor,
abrande-a na leveza do ar,
Ecoe as gargalhadas, dê entonação
aos fatos, também crentes como destino.
E nessa matiz sutileza, que se deve sentir o
comum contraste causado por um pôr-do-sol
e uma lua cheia nascendo. Ele existe!
Cada pincelada que expressa um momento
particular e único. A vida!

(Texto: Andréa Zílio / Foto: Paulo Pereira / Olhares. com)

4 comentários:

Claudinha Bártholo disse...

Amei zílio, linduuu...
bicha pra escrever bunito.
heheheh
beijos boa semana pra nós.

Adaildo Neto disse...

caramba 0.0"


No momento que li pude ir visualizando cada imagem que a poesia descrevia.


Belo.

Adaildo Neto disse...

Ouso dizer que tu é uma pessoa apaixonante.

^^

Anônimo disse...

Que lindo!Me senti contemplada nessas palavras,nesse olhar.Beijo grande!Dani Zannini.