sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Grito solitário

As estrelas deixaram de brilhar,

a escuridão infiltrou-se no céu azul e branco,

a insanidade tomou conta deste cenário de

uma ilusão de paz... em que a busca por ela

é a própria guerra.

Aquela que mata, leva tudo o que é do povo.

Espanta todos os sentidos, mantendo apenas o medo.

O olhar inocente agora é assustado,

aterrorizado diante de um cenário desfacelado,

em que andar na rua já não é seguro, e é preciso

conviver com as muralhas da dor, tristeza,

incerteza, impureza e morte.



A mão deixou de fazer carinho, e o afago

é gesto de um passado vivo apenas nas lembranças.

O choro não é apenas de dor, mas de desespero,

do mais voraz, intenso e trágico,

em que saciar a fome é a única luta diária

transformada em sonhos que almejam apenas dias que

tenham comida à mesa, tranquilidade no lar, trabalho, dignidade, justiça.

Mas o paraíso parece ter se transformado em inferno,

onde vida e morte andam cada vez mais juntas...

ainda assim, com tanta dor, um grito ecoa mundo afora

e a súplica pelo socorro encontra forças e se faz também em sorrisos.


(Texto: Andréa Zílio - Foto: Alan Tylor/ Congo)

5 comentários:

Golby Pullig disse...

A África dos teus sonhos chora agora, mas essa não é a África dos teus sonhos. Nos teus sonhos ela ri e canta, se diverte e encanta, ela é branca, é negra, é cor, é cultura, saúde, conhecimento. Ainda bem que tu vê a África de olhos bem abertos. Texto comovente sobre fotos idem. Dura realidade.

Anônimo disse...

Preta, essas fotos são muito fortes...tu podia jogar com o contraste..falar de coisas belas mostrando essas fotos, isso faria lembrar que existe esse mundo não muito distante de nós nos suburbios da cidade...so uma sugestão!! Africa pra mim tem cheiro, cor e som de tambores !! - VAN

Claudinha Bártholo disse...

Forte texto Zílio...
mas verdadeiro infelismente...

ja disse que te amo hoje?

beijos

Anônimo disse...

África, palavra presente em toda a tua vida. Como não emocionar-se com tuas palavras e tais fotos. Você, sem conhecer consegue capturar em palavras a essência dessa gente tão sofrida. (Alfa)

Anônimo disse...

Lindo,Branca!Vc faz força com o pé na África.Beijão! Dani.