quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Velejar

Sentir o aportar de um barco sem vela
Velejar em um mar seco de emoções
Emocionar-se em um cenário sem cor
Colorir uma chama que arde em dor

Um espetáculo a colorir
Uma dor a abrandar
Hastear a vela e encontrar o som
Velejar em um mar de sons
Rumo ao encontro das emoções que devolvem o tom.

(Texto: Andréa Zílio / Foto: Garatujando)

2 comentários:

Anônimo disse...

É isso aí 'menina-grande'! Bjão. Dani.

Juan Gabriel Veiga (kolo) disse...

felices fiestas y un muy buen 2009, desde bue, argentina, kolo